Taxa de Desmama



O primeiro ponto para uma fazenda iniciar uma pecuária de precisão é traçar um planejamento estratégico, contendo objetivo, visão de futuro e metas mensuráveis e atingíveis.


Não existe melhoria sem dados e informação. Portanto é nesse momento que inicia a coleta de dados para verificar o ponto A, onde a fazenda está hoje. E partir daí quais as ações necessárias para chegar ao ponto B, que representa o objetivo final.


Os indicadores zootécnicos são instrumentos para balizar qual a eficiência da fazenda e como está a evolução ao longo do tempo. Existem vários e devem ser usados por cada propriedade de acordo com as necessidades e metas de crescimento.


Um desses indicadores, usado em fazendas de gado de corte, é a taxa de desmama. Ele mensura a quantidade de bezerros desmamados em relação a quantidade de vacas que foram expostas à reprodução na estação de monta que originou esses bezerros.



A taxa de desmama é um indicador importante por levar em consideração eficiência reprodutiva e sanitária da fazenda, já que propriedades com melhores taxas de prenhez e menores índices de mortalidade alcançam resultados mais satisfatórios na desmama.


Atualmente a média desse indicador no Brasil é 65%, ou seja, a cada 100 vacas inseminadas na estação de monta 65 bezerros são desmamados. Esse valor é considerado baixo em comparação a outros países, principalmente por fatores relacionados a nutrição. Como aqui as vacas são mantidas predominantemente em sistema de produção extensivo, sua nutrição depende da sazonalidade na produção das forrageiras e isso prejudica bons resultados reprodutivos. Além disso a taxa de desmama também mensura a eficiência em aumentar taxa de natalidade, consequentemente diminuindo as perdas gestacionais, que podem ser causadas por falha nutricional, estresse ou doenças reprodutivas. A má nutrição das vacas durante a gestação também pode gerar crias menos resistentes e com menor desenvolvimento, resultando em maior taxa de mortalidade no período do nascimento à desmama.


Jorge Jr, et al. (2007) avaliaram o impacto de vários indicadores na rentabilidade em sistemas de produção de gado de corte no Brasil e chegaram a conclusão que tanto para fazendas que possuem somente a fase de cria como para aquelas que fazem ciclo completo existe grande impacto na rentabilidade a mensuração da taxa de desmama.


Trouxe aqui um exemplo hipotético para ficar mais claro o entendimento da importância financeira desse indicador.


Nesse exemplo fica claro que, mantendo a qualidade genética dos bezerros, em um rebanho de 1000 vacas expostas à reprodução, se aumentarmos a taxa de desmama em 5 pontos percentuais também aumentamos o faturamento em OITENTA MIL REAIS.


A taxa de desmama é o principal indicador zootécnico na fase de cria, por reunir informações referente a eficiência reprodutiva, sanitária e nutricional da fazenda. Para melhorá-lo é importante pensar nos pilares da produção animal (genética, sanidade e nutrição), atuando nas fraquezas de cada empresa rural.


Também acesse a aba PODCAST do nosso site para ouvir o episódio sobre esse assunto. Não se esqueça de assinar nosso podcast para ficar por dentro dos novos episódios, que são lançados toda sexta-feira e vamos juntos fazer a pecuária do futuro.


Referências

JORGE, J.; CARDOSO, V. L.; DE ALBUQUERQUE, L. G. Objetivos de seleção e valores econômicos em sistemas de produção de gado de corte no Brasil. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 36, n. 5 SUPPL., p. 1549–1558, 2007.



6 visualizações
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle

 (19) 9 9246-4053


ciclorural@gmail.com

São João da Boa Vista/SP

© 2020 Ciclo Rural.